Google+ Followers

domingo, 28 de dezembro de 2014

ALÉM


 

Decifra-me ...
Enxergue- me além
Sinta -me
Descubra o meu melhor
O meu mistério

  Não queira apenas isso que estar posto na bandeja.
Esqueça que só existe seu falo
Pense com a cabeça que está acima.
Despeje seu néctar
Mas saiba saborear o dia seguinte.
 
Não sou válvula de escape
Para seus ataques epiléticos
Sou desejo, pele
E um coração que continua quente.
 
 
Aproxime as distâncias
Faça valer à pena os momentos cronometrados
Enxergue além das migalhas que oferece
Prazer também se dá e se faz
Além da cama.
 
(Karlinha Ramalho)

Sobre aquela noite...

 
 
 
"É claro que eu não acreditei
     Nas coisas que você me disse naquela mesa de bar
Mas que foi divertido, foi
Velhas mentiras de amor..."
 
 
(Karlinha Ramalho)

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

No por enquanto...


 
Sei guardar um único momento
Com o mesmo valor de uma longa história de amor
Sou capaz de te amar loucamente em uma noite...

E te eternizar no meu diário
Guardar você no meu baú de memórias e abrir de vez em quando
 Só por curiosidade.
Mesmo tendo a profunda certeza que não será como antes.

 (Karlinha Ramalho)

Reaproveitando a dor!


Eu reaproveito a mágoa que tenho de ti
Transformo tudo em verso.
 
Prefiro você assim!
Não quero lembrar do que você se tornou pra mim.
 
Te deixo assim
Em forma de poesia.
 
É o meu jeito de superar
Me sentir menos vazia.

 (Karlinha)

Sou muito mais..

"Não sou válvula de escape
Para seus ataques epiléticos
Sou pele, desejo, beijo
E um coração que continua quente...
 
(Karlinha Ramalho)