Google+ Followers

domingo, 14 de agosto de 2016

O de quarenta!


Não rolou sexo com o menino, mas rolou com o boy fixo de quarenta  anos que dessa vez resolveu aparecer. E como eu sou fácil, dei logo porque era certeza de sexo bom.
Depois de ter enchido a cara em uma sexta e acordar dentro do meu carro, que estava estacionado na porta da festa que  fui, resolvo passar o sábado em casa, lendo, comendo, vendo filme...Eis que o quarentão me manda um mensagem pelo zap: - Fazendo o quê?
Eu: - Em casa fazendo nada!
Ele: - Posso passar aí? Quero você todinha!
E eu que tinha saído na sexta a procura de sexo, nem imaginava que ia ganhar no sábado com toda essa facilidade.
 Corro para o banheiro tomar banho, dar um grau na perseguida, arrumo rapidamente a cama, acendo o incenso , boto uma música e fico “natualmente” a espera do boy.
Ele demorou, mas veio...Com umas latas de cervejas, cansado do trabalho, pediu pra tomar banho, estava todo manhoso carente. E eu, ainda quis fazer um momento de troca de ideia, conversar um pouco, momento esse que durou 8 minutos, pois depois disso , eu já estava engatada com minha boca no p... dele fazendo o que sei fazer de melhor.
Posso dizer que foi uma noite e tanto,viu! Um dos melhores sexos de 2016, até dormimos abraçados como um casal apaixonada. Amor que durou até o sol nascer.
No outro dia, eu me arrumo pra dar um rolê pela minha quebrada como de costume, acho o relógio dele debaixo do travesseiro e é lógico que eu não vou devolver, deixa ele vir buscar.

Karlinha Ramalho

Continua...


terça-feira, 2 de agosto de 2016

Um menino...


( Devaneios de uma encalhada louca...)

De um fim de semana que saí  a procura de um sexo, com todos aqueles meus esquemas fixos e não consegui com nenhum, fui dispensada por todos. Voltei pra casa na pior da decadência, sozinha, bêbada, com fome. Comi um cachorro quente na esquina da minha casa, bem gorduroso, daqueles que fez eu me arrepender de ter comido. Pelo menos a ressaca me fez vomitá-lo inteiro.
Acordei de ressaca, sozinha, passando mal...Fui tomar café na casa da minha mãe, com a maquiagem do dia anterior, bafo de cachaça, cheiro de cigarro no cabelo e com cara de choro. Minha mãe começou a gritar me chamando de alcoólatra e que isso era vergonhoso pra ela. Pouco me importa o que as pessoas vão pensar, a tristeza bateu pelo papelão que fiz, por ter  mendigado sexo para caras que não merecem meu corpinho.
Minha mestruação resolveu descer, a cólica bateu, vomitei , tomei banho e só consegui dormir depois de ter me entupido de remédio.  Estou de férias, mas revolvi não viajar pra poder estudar para um concurso e arrumar umas coisas da obra daqui de casa.
No fim da tarde, lembrei que tinha marcado de estudar com um amigo. Na verdade, uma pessoa que conversei poucas vezes, mas que ficamos mais próximos, pois estamos estudando para o mesmo concurso.
Por não ter transado no fim de semana, comecei a ter um tesão  louco e eis que o menino chega pra estudar, eu de camisola fiquei. O recebi, conversamos um pouco, começamos a estudar, assistimos uma  vídeo-aula, respondemos perguntas e eu pegando fogo por dentro. Eu, uma mulher com quase trinta, com um menino de 22 anos na minha casa.Percebi que ele ficava olhando diretamente pra minha boca de vez em quando e eu parava algumas vezes,  o olhava com ternura...Uma gracinha ele. Carinha de menino bobo. Pensei: -  Será que ele tem alguma experiência¿ Eu mestruada, me contive, pois menino novo é do tipo que tem nojinho disso.

(EU TÔ FICANDO UMA VELHA LOUCA)



Continua...

Karlinha Ramalho