Google+ Followers

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Tire suas mãos de mim!



Não quero mão sujas em cima de mim. Cansei de entregar meu corpo a quem não entende o tanto que ele é importante e precioso pra mim. Cansei de me entregar pra quem não é capaz de perceber que meu corpo pode ser infinito, que cada toque é uma grande caminhada em direção ao prazer.
Se não for assim, prefiro que ele continue sendo explorado só por mim. Não quero mão sujas, tolas, diversas. Quero mãos intensas, quero energia boa. O meu corpo importa! Suporta até onde eu quiser, quero cuidar dele, entregar pra quem perceber isso. Quero ter orgasmo e chorar...


(K.R.)

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

2016 nada legal...

Um ano de golpe, de luta, ano que estou vendo muito gente sangrar na rua lutando pela democracia. Ano que a mídia golpista se mostra cada dia mais sem escrúpulos. Ano que se foi grandes atores, cantores, escritores...Ano que derrubaram uma presidenta honesta!
Em relação a minha vida, foi um ano que não me surpreendeu em nada. Nem no amor, nem no trabalho, nem nos projetos. Três batidas no carro, duas multas, quase morte.
Cada dia mais sem dinheiro e sozinha, sem amigos de verdade. Cada dia mais sem rumo e sentindo nessa vida. 2016 foi um ano estacionado pra mim, depois de toda a intensidade de 2015. Só quero que ele passe logo para poder enterrá-lo e nunca mais lembrar.
Ainda restam três meses pra mudar essa história...


Pelo menos estou com saúde!

sábado, 10 de setembro de 2016

Você veio...

Enquanto eu me preparava pra dormir, recebo sua ligação no meio da noite e você diz: - Quer fumar hum? 
Eu que não sou de dispensar e sabendo que isso é só desculpa pra vir aqui transar, aceito.
Você com aqueles olhos arregalados, tenho certeza que cheirou uma carreira de pó antes de chegar aqui em casa. Como sempre lindo e limpinho, sempre pede pra tomar banho. E como todo cheirador, demora pra "levantar", mas não deixa de ser bom, pois prolonga tudo de bom que posso sentir com você. Seu oral, seus beijos, sua mão acarinhando meu corpo inteiro. Beija minhas costas lentamente, me masturba calmamente, sabendo o ponto exato do meu clítoris. Eu não faço esforço, incrível como fico tão entregue a você, de uma maneira tão boa, me sinto relaxada, livre, leve, você me deixa sem forças.
Quando finalmente consegue reerguer o seu troféu, fecha com chave de ouro sua performance. Você não quer nada comigo, tem pavor de relação e eu também não tenho interesse. Mas quero você vindo me visitar e me presenteado com tudo isso. Durmo sob o efeito dessa noite e acordo com seu cheiro no travesseiro. Sou grata por esses aperitivos da vida!

(Esse é o de quarenta)